sexta-feira, 1 de março de 2013

REBOBINANDO! - FINAL FANTASY VI (III)

Um dos enredos mais épicos, ousados e bem feitos da Squaresoft. FFVI foi um dos jogos da saga que mais marcaram o jogador através de um elenco de protagonistas com personalidades sinceras e bem trabalhadas.
Foi dirigido por Yoshinori Kitase e Hiroyuki Itou, músicas por Nobuo Uematsu e design de personagens por Yoshitaka Amano.

Imagem de uma batalha do jogo na sua versão original.

Final Fantasy VI foi o terceiro jogo da série a ser lançado nos EUA. Como resultado disso, o jogo ficou conhecido no ocidente por Final Fantasy III. Várias mudanças aconteceram na versão americana, inclusive censura de gráficos femininos e linguagem inapropriada. Ele foi o último jogo da série a ser lançado para Super Famicom, um remake de FFVI foi lançado para Playstation anos depois em versão americana, agora com o número certo, FF VI .

Caixa americana do FFVI que chegou na américa como FFIII

Segundo a história do jogo, um Império bélico está tentando ressuscitar a magia dos deuses, extinta há 1000 anos depois da guerra dos Magi. O imperador Gestahl encontra uma garota capaz de utilizar poderes místicos. Com a ajuda do ladrão Locke, a garota escapa do Império e, juntos, com o grupo rebelde Returns, travam um conflito arrasador contra o império de Kefka que se torna o grande vilão após sua traição.
Essa é sem dúvida uma das maiores tramas da série Final Fantasy, Kefka é um dos vilões mais amado ou odiado dos fãs, muito antes do queridinho Sephiroth dar as caras.

Kefka boss do game, em sua versão original, na versão de batalha e em alta difinição no PSone.

Final Fantasy VI foi o começo de uma era em que Final Fantasy passou a ter enredos cada vez mais cinematográficos e sérios. Foi aqui que futuros gênios da empresa tiveram mais destaque, Tetsuya Nomura começou a criar personagens mais ativamente a partir de FFVI, ele criou Setzer e Shadow.


Setzer e Shadow criados por Tetsuya Nomura

Os temas adultos da sexta versão não são poucos. Cada personagem tem sua história, personalidade, fraquezas e virtudes. Eles amadurecem claramente durante o jogo à medida que encaram seus medos pessoais e encontram as respostas que procuram. Em FFVI, temas como genocídio, solidão, moral, suicídio e a esperança frente ao fim do mundo são abordados constantemente e enriquecem ainda mais o enredo.

FFVI foi o jogo que implementou a novidade de trocar de personagens ativos durante as batalhas.
e também estreou o Limit Breaker, em que o personagem que estivesse morrendo poderia ter a possibilidade realizar ataques arrasadores.

(Fonte do resumo acima: Final Fantasy Brasil)



Um dos melhores RPG's do Super Nintendo, e de todos os tempos, obrigatório para os fãs da série e de RPG's em geral. O Game tem gráficos avançados para a época em que foi lançado, e muitas das músicas tocadas no game aparecem em vários Final Fantasy's até hoje, com um sistema de batalhas por turno bem claro e de fácil aprendizagem, onde cada personagem tem suas próprias características e uma história envolvente que explora bem cada um dos personagens, além de um dos boss mais marcantes que eu já enfrentei, diga-se de passagem que todos até então apenas ameaçavam, Kefka brinca com você metade do game, (até ficar com o saco cheio e explode metade do planeta...) fica aqui a minha dica de game que deve ser jogado.

Existe versões para diversas plataformas são elas:

- Super Nintendo
Diversos sites possuem emuladores para o Super Nintendo, e FFVI pode ser encontrado com legendas em português.

- PlayStation
A versão para PlayStation mantém os gráficos e músicas, corrige alguns erros de tradução e defeitos da versão do Super NES, e inclui vídeos com animação em computadorizada, bem como um bestiário e uma galeria de arte, revelados à medida que o jogador progride. No Japão foi lançado primeiro individualmente em 1998, depois com FFIV e FFV em Final Fantasy Collection, e nos EUA com FFV em Final Fantasy Anthology, ambos em 1999. Na Europa e Austrália, por não ter sido lançado no SNES, foi lançado individualmente em 2002.

- Game Boy Advance
Seguindo Final Fantasy I & II: Dawn of Souls (que inclui os 2 primeiros capítulos da saga), Final Fantasy IV e Final Fantasy V Advance, FFVI recebeu a versão Final Fantasy VI Advance, lançada em Novembro de 2006 no Japão e a ser lançada em Fevereiro de 2007 nos EUA. Como extras foram incluídos 4 novos Espers (Gilgamesh, Cactuar, Leviathan, e Diablos; o primeiro é um personagem recorrente da série surgido em Final Fantasy V, e o último vem de FFVIII) além de equipamentos, uma nova tradução e um calabouço a ser explorado por três grupos.

- Virtual Console
A versão original do Super Nintendo relançada para Wii Virtual Console em 15 de março de 2011 no Japão, nos países dos sistema PAL em 18 março de 2011, e nos EUA em 30 junho de 2011. O jogo foi lançado em alguns locais com o primeiro título Final Fantasy III

- PlayStation Network
Final Fantasy VI foi relançado no Japão como um Clássico do PS1 em 20 de abril de 2011, na Europa e Austrália em 2 de junho de 2011, e nos EUA a 6 de dezembro de 2011.